quarta-feira, 13 de maio de 2009

Chegada da Família Real ao Brasil Quando Napoleão Bonaparte decretou o Bloqueio Continental em 1806, o governo português ficou num impasse: Se ficasse do lado da Inglaterra, as tropas francesas invadiriam Portugal, se ficasse do lado da França, os ingleses bombardeariam Lisboa! Era muito arriscado romper as relações comerciais com os ingleses, pois antigos contratos mantinham essa dependência portuguesa. Devido a problemas mentais, a rainha D. Maria I foi afastada do trono e quem governava Portugal era o príncipe regente D. João VI. Diante de tanta pressão dos ingleses e franceses, podemos dizer que o príncipe ficou entre a "cruz e a espada". Que solução tomar então?
Fugir para o Brasil!
Isso mesmo! Se refugiar na mais rica colônia! Mas... Como atravessar o Oceano Atlântico com segurança? Os navios ingleses cuidaram da segurança da Família Real, mas teve algo em troca: A liberação do comércio colonial e o direito de usar os portos brasileiros.
Tudo pronto! No dia 29 de novembro de 1807 a corte embarcou. Juntamente com a Família Real, 15 mil pessoas viajaram (entre elas, nobres e criados). Trouxeram com eles jóias, obras de arte, prataria e quase todo o dinheiro que circulava em Portugal.
O embarque foi apressado e desorganizado, feito sob chuva e diante da população apavorada ao ver seus governantes abandonando o país aos invasores. D. João foi para o cais disfarçado, temendo a reação dos populares. Em meio à correria, dizem que a rainha D. Maria I, sem entender o que acontecia, gritou: "Não corram tanto! Pensarão que estamos fugindo!"
Depois de quase dois meses de viagem, chegaram à Bahia em 22 de janeiro de 1808. Desembarcaram em Salvador. Dois meses depois, estabeleceram-se no Rio de Janeiro. Agora pensem... Qual foi a primeira decisão de D. João VI?
A primeira medida importante foi o decreto de Abertura dos Portos às Nações Amigas. Agora, todos os países aliados de Portugal poderiam comercializar seus produtos no Brasil. Mas... Só tinha um país "amigo". Se você pensou na Inglaterra, acertou! Era o fim do Pacto Colonial e do monopólio comercial.
Foram três os tratados: de Comércio e Navegação; dos Paquetes; de Aliança e Amizade. Nesse último, a cláusula permitia aos ingleses extrairem madeiras brasileiras para a construção de navios.
A Inglaterra começava a firmar sua influência sobre o Brasil.
Agora é sua vez...
Leia, pense e responda:
(UCMG) Em 1808, com a chegada ao Brasil do príncipe regente de Portugal, são tomadas importantes medidas. Aquela que garante o fim do estado colonial é a:
(A) Elevação do Brasil à categoria de Reino
(B) abertura dos portos brasileiros às nações amigas
(C) assinatura dos Tratados de 1810 com a Inglaterra
(D) liberação das indústrias do Brasil
(E) instalação dos órgãos judiciários portugueses no País.

5 comentários:

  1. henrique de castro - 3° - A25 de setembro de 2009 21:19

    Foi a chegada em Salvador em 22 de janeiro de 1808 e de lá já abriu os portos do Brasil aos países amigos, permitindo que os navios estrangeiros comercializassem livremente nos portos brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Prof. Adriana, já estou seguindo seu blog!

    Fiz um post recheado de detalhes e imagens sobre a vida da Imperatriz Leopoldina, do Imperador Dom Pedro I e do ReiJoão VI. Um abraço =)Me add lá:

    http://www.blogofcabral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Procure esse post lá:

    AS AVENTURAS DE DOM PEDRO I E LEOPOLDINA: O CASAL DA INDEPENDÊNCIA
    Olá, meus caros amantes da História! Tudo bem com vocês?

    Em "Homenagem" à abertura do blog, vamos hoje começar o nosso texto em grande estilo: abrir o blog com uma dica de livro para aqueles que "curtem" o inicio do nosso período imperial: apresento-lhes o livro "Leopoldina e Pedro I: A vida privada no Corte", da escritora goiana Sonia Sant’Anna.

    O Romance Histórico de Sônia Sant'Anna


    A obra não é um livro comum de História. Pelo contrário: esse é daqueles romances históricos “dos bons” mesmo, ou melhor dizendo, (segundo a própria autora), uma História romanceada, na qual se “narram fatos históricos documentados, empregando técnica narrativa de romance[1]” Uma novela bem real da vida em comum e das aventuras – e principalmente desventuras, algumas dramáticas! – do casal que promoveu a Independência do Brasil: Dom Pedro I e...


    http://www.blogofcabral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adoreii o artigo,porem achei que faltou detalhes que falasse mais sobre a influencia de Napoleao Bonaparte no Brasil ;)

    ResponderExcluir

Olá! Obrigada pela visita!

Ao redigir um comentário, tenha em mente que passará pela minha moderação, ou seja, se não for algo pertinente ao assunto do tópico, será deletado.

Paz e bem!

MITOLOGIA GREGA

HISTÓRIA DO MINOTAURO! Teseu é um dos principais heróis da mitologia grega. Segundo a lenda, Teseu matou o mostro Minotauro, criatura m...